Não matarás?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Não matarás?

Mensagem  mmartins em Sab 21 Maio 2011, 5:50 pm

O que tem dse errado nesta frase?

Não matarás...

ou

Não roubarás...

avatar
mmartins

Mensagens : 228
Data de inscrição : 31/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Não matarás?

Mensagem  Grazyela em Ter 24 Maio 2011, 1:54 pm

A pessoa e o tempo do verbo. sunny

O correto:

Não mato.
Não matarei.

Não roubo.
Não roubarei.

Parece questão de vestibular Very Happy




avatar
Grazyela

Mensagens : 73
Data de inscrição : 01/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Não matarás?

Mensagem  mmartins em Qua 25 Maio 2011, 2:41 pm

Olá Grazy,

Tudo bem?

Eu fiz essa pergunta por causa do texto abaixo.

http://mauromuller.wordpress.com/2011/05/22/a-palavra-nao-e-a-eft/

O Universo desconhece o NÃO.
Logo Não matarás é igual MATARÁS.

PAZ
Muller
avatar
mmartins

Mensagens : 228
Data de inscrição : 31/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Não matarás?

Mensagem  Grazyela em Qua 25 Maio 2011, 2:57 pm

Oi, Mauro!

Hj tudo bem!

E tu como estás?


Entendi.

Sabe, eu fiquei pensando na tua pergunta e me veio aquela resposta que postei.

Sabia que uma criança até 2 anos me parece que tb não reconhece a palavra "não"?


Em energia direcionada, há condições de usar a palavra " não " sem problemas.
Tem funcionado, embora eu creia que tu tb estejas correto.


Deve haver algumas variações....

Eu volto aqui.

Bjo.
avatar
Grazyela

Mensagens : 73
Data de inscrição : 01/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Não matarás?

Mensagem  Grazyela em Sex 03 Jun 2011, 3:13 pm

Primeiro, era para a gente não comer manteiga. Manteiga matava. Depois ovo. Ovo matava.

O companheiro completava 18 anos e saía sem dar a menor pelota de casa e ia às ruas. Nunca lhe avisaram que as ruas matavam. Continuam matando. Viver é morrer.

Uma coisa está embutida na outra e é preciso que alguém nos dê um guia para não morrer antes do tempo. Se é que há um tempo para morrer.

Fato é que a vida é um conjunto de superstições, com avanços e recuos científicos. Para cada caneta esferográfica (uma das grandes invenções da humanidade) há uma bomba atômica pronta para explodir nas 32 esquinas que nos cercam.

Por falar em superstição, lembro que Carlito Rocha, durante os anos 40 um alto e pitoresco dirigente do Botafogo (foi o responsável pela adoção oficial pelo time do Biriba, um cachorro que entrou em campo um dia e nunca mais abandonou a equipe da estrela solitária), adotou a política de fazer com que os jogadores, antes de entrar em campo, chupassem uma manga. Isso porque era voz corrente – leia-se superstição – o fato de que “manga com cachaça mata”. Não mata nada. Mas era uma maneira de evitar que o pessoal tomasse umas e outras em dia de jogo.

Carlito Rocha também cismou com calção preto e uma beleza de camisa de mangas compridas e abotoada na frente, que, em 1948, a equipe usou por um ou dois jogos até levar uma tunda de um Bonsucesso ou Olaria. Coisas que só aconteciam com o Botafogo, conforme o bordão da época.

Morre-se de bomba, homem-bomba e carro-bomba no Iraque e no Afeganistão. Acham muito natural.

Nenhum cientista procurou estudar a sério esse fenômeno dos homens terem mania de matar outros homens, em vez, coisa muito melhor, de ficar tomando cachaça e chupando manga (a melancia seguida de álcool também mata, segundo o lendário popular).

É esperado, é natural, é lógico.

Agora, bota um surto de infecções intestinais, mortes e gente vomitando a alma e voando para os banheiros, tudo por causa do danado do pepino, e a notícia abafa qualquer outra.

Até o momento em que escrevo 18 já “subiram” graças ao pepino, que a princípio achavam que fosse o espanhol. A Espanha é um país orgulhoso e zela por suas tradições, tais como a Inquisição, o ditador Francisco Franco e as equipes do Real Madrid e do Barcelona.

Ficaram uma fúria e, em protesto contra o que chamaram até mesmo de “má fé” dos cientistas alemães, que deram o “primeiro a piar”, desandaram a devorar o insinuante legume na natural, sem vinagre ou azeite nem nada (aliás o azeite espanhol, há tempos já foi tido como responsável pela morte de algumas dezenas ou mais de pessoas, mas disso já se esqueceram) só para mostrar que a bactéria do E. Coli não tinha sotaque nem de Castilha nem da Galiza (e não Galícia, friso).

En passant, eu que sou mal-informado, desatento e pouco sério, sempre achei que o tão falado E. Coli era um atacante veterano do Barça ou do Real Madrid. E que o E era apenas a inicial de Eduardo. Eduardo Coli, vulgo Coli, cujo passe, comprado do Bahia FC, custara uma pequena fortuna. Os fatos, esses chatos, indicam que me enganei, mais uma vez.

Não foi o Coli o responsável pelos 1.169 casos registrados, até esta quinta-feira, na Europa. Alemanha, Suécia, foram todos de Escheverichia coli, pois esse o nome do bacilo ou da bactéria simbiente em questão.

Há outros suspeitos na fila, depois da Espanha: Holanda e Dinamrca entre eles.

Seria engraçado, num sentido macabro, se a Dinamarca fosse a responsável pelo assustador surto. Só porque proibiu a venda, em todo o território nacional, da pasta Marmite (“Você Ama ou Odeia” é seu slogan) noticiado aqui com pesar na seção BBC à Mesa, servida pelo Thomas Pappon.

A Dinamarca já proibira anteriormente o nosso Ovomaltine (ou Ovaltine por aqui) e o Horlicks, um ingrediente à base do malte, frio ou quente, que eu amo e pode ser preparado (duas colheres e leite) tanto no inverno quanto no verão. Agora segurem essa, dinamarqueses, mais chatos e pouco melancólicos, perdendo longe para o malfadado e doce príncipe Hamlet.

Ainda por cima o Coli (peguei intimidade) já chegou aos Estados Unidos e, para mostrar sua isenção, Rússia. Audácia do bofe.

Mais: volta à tona, para pegar ar, na certa, a discussão em torno dos celulares.

Um lado diz que sua radiação dá câncer, outro diz que não dá. Ambos citam estudos científicos, quando não emitido por um cientista.

No que as pessoas continuam falando e textando pelas ruas de todas as cidades do mundo. Sem parar. Sem rebater com um pepinozinho ou chupando uma carlotinha “daquelas”depois de umas e outras.

Agora, concerto de Ringo Starr, como está tendo, ou vem aí, pode. Esse não faz mal à saúde, ainda não vi ninguém reclamar


Ivan Lessa, colunista BBC Brasil
avatar
Grazyela

Mensagens : 73
Data de inscrição : 01/11/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Não matarás?

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum